Costumes e superstições do natal italiano


São milhares e milenares os costumes e superstições do Natal italiano. Impossível citar todas mas, relacionei algumas delas, as mais comuns a várias regiões, e que, através de séculos, foram passadas para outras culturas e se tornaram "símbolo natalino", como o Azevinho.



São elas:

Não se come maçã - lembrança do pecado original

O Tortelli di Zucca se come na noite de Natal, após uma oração, concluída com o sinal da cruz e muitos beijos e abraços e auguri.

O uso, nas casas, do L´Agrifolio ou Azevinho, em guirlandas ou enfeites de galhos para, como diz a lenda dos saturnais romanos, as folhas usadas dentro do corpo eram protetoras.. O Azevinho é muito usado em outros países, em especial os países frios.

Em quase todas as regiões, o fogo deve estar sempre acesso na noite da Natal até o dia seguinte. Também é costume trocar de roupa, uma camisa velha por uma nova, por exemplo, para proteção contra as doenças.

Em algumas regiões na mesa do jantar da vigília só pode ter 13 variedades de comidas. Cada região que possui este costume tem seus próprios 13 pratos favoritos.

Outra tradição - no almoço do dia de Natal, as crianças escreviam cartas para os pais e a colocavam embaixo do prato, se desculpando pelos "erros" cometidos durante o ano. Os pais então, liam, abraçavem e beijavam os filhos, e davam dinheiro de presente para cada um deles.